top of page

Argentina bate Equador nos pênaltis e é primeira semifinalista da Copa América




Atual campeã mundial e sul-americana, a Argentina está na semifinal da Copa América 2024, após fim dramático no NRG Stadium, em Houston (EUA), na noite desta quinta-feira (04). Depois de empate em 1 a 1, venceu o Equador por 4 a 2 nos pênaltis, com direito a Dibu Martínez defendendo duas cobranças. Os gols no tempo normal foram de Lisandro Martínez, para a Albiceleste, e Kevin Rodríguez, para os equatorianos.


Quem a Albiceleste pode pegar na semifinal

Agora, a seleção de Lionel Scaloni aguarda o vencedor de Venezuela e Canadá, que medem forças nesta sexta-feira (05), às 22h (de Brasília), no AT&T Stadium, em Arlington (EUA).


Jogo pegado, mas zagueiro argentino se sobressai

Na primeira metade da partida, o Equador começou melhor e tendo mais presença no campo de ataque argentino. Sarmiento, aos 14 minutos, testou o goleiro Dibu, e no rebote, Páez mandou por cima. Pouco depois, aos 16, Preciado mandou por cima da meta, assustando novamente a defesa argentina, que entrou em campo sem levar gols no torneio ate o momento.

Porém, os argentinos foram aos poucos crescendo e mostrando o motivo de terem feito campanha de 100% na primeira fase. Aos 26, Enzo Fernández cabeceou com perigo e criou a primeira chance do time azul e branco. O mesmo jogador, aos 33, finalizou, conquistando um escanteio após desvio em Pacho.

Foi aí que surgiu o gol da Argentina. Aos 34 minutos, Lionel Messi cobrou o tiro de canto, Mac Allister desviou e tirou a defesa adversária de combate, deixando Lisandro Martínez livre para cabecear para o fundo das redes equatorianas: 1 a 0. Aos 40, Enzo Fernández por pouco não ampliou.


Equador perde penalidade, mas empata nos acréscimos

Na etapa final, a Albiceleste teve boa oportunidade de fazer o segundo em belo giro de Lautaro Martínez, porém a bola subiu na hora de finalizar. Mas o Equador cresceu e poderia ter empatado o jogo. Aos 14, Franco desviou e a bola parou no braço de De Paul. A arbitragem assinalou pênalti. Valencia cobrou, mas ‘tirou’ demais e a bola tocou na trave direita de Dibu, que saltou no canto oposto.

Os equatorianos tentaram não se abater e dois minutos depois, o mesmo Valencia chapou e a redonda foi na trave esquerda de Dibu Martínez. A equipe do técnico Félix Sanchez Bas fez as cinco mudanças e Minda, Kevin Rodríguez, Mena, Yeboah e Caicedo foram a campo. No fim, aos 45, após o time amarelo e azul ter conseguido encarar as atuais campeãs mundiais de igual para igual, Kevin Rodríguez conseguiu o tão buscado gol de empate depois de se antecipar a Otamendi: 1 a 1 e penalidades máximas em Houston.

Comentarios


bottom of page